Archive for Memória Escrita

Novo Endereço do blog!

Anúncios

Memória Escrita: Carlos Gomes – Monumento-túmulo em construção 1900

Retirada do almanaque de Campinas para 1900; interessante material citando a obra que viria a ser construída. Isto é um testemunho ocular da história. Como sempre gosta de citar o jornalista campineiro Moacyr Castro.

Memória Escrita: Empreza Telephonica Campineira em 1900 e 1927

Abaixo propaganda no Almanaque para Campinas de 1900.

Abaixo propaganda da mesma telefônica em 1927; porém na rua José Paulino.

Acima assistentes de telefonia no mesmo 1927.

Memória Escrita: Ao Chic Campineiro de José Grosso – Propaganda no Almanaque para Campinas de 1900

Memória Escrita: A Bota Imitação e Photographia Niebler

Nada melhor do que “ver” um época através das propagandas. As abaixo foram editadas em 1899 e publicadas em 1900 no Almanaque para Campinas.

Memória Escrita: Companhia Mc-Hardy

Abaixo material sacado do original do Almanaque para Campinas editado em 1899 e publicado em 1900. Material propagandista da antiga e extinta empresa.

COMPANHIA MC-HARDY (Manufatureira, importadora e fundição de ferro e bronze)

DENOMINAÇÃO/RAZÃO SOCIAL: Guilherme Mc Hardy; Gullherme Mc Hardy & Cia.; Mc Hardy & Cia. Fundição Campineira de Ferro e Bronze; Cia. Mc Hardy Manufatureira e Importadora.

DATA DE FUNDAÇÃO: 1875.

PROPRIETÁRIOS: Guilherme Mc Hardy (1875); John James Ross (1880); Joseph James Sims (1880); Julio Gerin (1913); Roberto Francisco Duarte e Hélio Correa (1960).

NACIONALIDADE DOS PROPRIETÁRIOS: escocesa, inglesa e brasileira.

ENDEREÇO: Rua Bom Jesus, n° 23 (hoje av. Campos Salles); Av. Andrade Neves, n° 1, n° 15 e n° 93; Av. Saudade, n° 67 (1935).


PRODUTOS QUE FÁBRICA: máquinas agrícolas para beneficiamento de café, algodão, milho; engenhos de cana; motores a vapor (locomóvel); caldeiras; turbinas; ferro fundido; aço; máquinas operatrizes (furadeira FMH-50); caldeiras automáticas; teares comuns e automáticos (para algodão, seda e lã).

DESTINO DA PRODUÇÃO: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e exterior.

NÚMERO DE OPERÁRIOS: 140-145 (1883); 230 (1899); 300 (1901).

DATA DE EXTINÇÃO: 1983.


PS: os dados genéricos acima foram sacados do belo livro Guia Histórico da Indústria Nascente em Campinas de Ema E. R. Camillo.

Memória Escrita: Collégio Rosa

Propaganda de antigo e extinto colégio; publicado no almanaque publicado em 1899.

Memória Escrita: Propaganda da Fábrica de Fumos Liberdade

Sacada diretamente do livro original, intitulado Almanaque da Cidade de Campinas para 1900, impresso em 1899. Segue uma propaganda da época.



Memória Escrita: Almanaque publicado em 1899 para o ano 1900 – Campinas Actual

Veja artigo escrito por Henrique de Barcellos.



Memória Escrita: Capitalistas do Passado

Tempos atrás a admiradora e incentivadora, Eliana Belo Silva, do blog me fez uma pergunta e que não soube responder. A resposta está no almanaque para 1900 e a mesma está abaixo.

A pergunta era: O que exatamente seriam os 65 capitalistas? Isto referindo-se a outro artigo publicado.


« Previous entries