Archive for maio, 2008

Curiosidades: Medicina e Cirurgia nos idos da década de 1810

No artigo abaixo, podemos notar como era tratado assunto.

Anúncios

Curiosidades: Homenagens à Carlos Gomes

De minha coleção particular; homenagens ao grande compositor campineiro de óperas Carlos Gomes. As moedas como pode ser ver foram emitidas em 1936 e 1937. Já a cédula circulou em 1993 (um pouco antes da entrada do valor monetário Real isto em 1994). O piano que aparece na cédula encontra-se no Centro de Ciências, Letras e Artes em Campinas.

Memória Fotográfica: DPaschoal – Primeira loja do grupo

Esta publicação é pura recordação deste mantenedor.
Abaixo fotos da primeira loja do grupo DPaschoal (hoje um dos maiores grupo automotivos do Brasil), existente na av. Campos Sales. Por esta época, das fotos (década de 1960); este mantenedor (na época com 9 anos aproximadamente) e seu falecido pai, prestavam serviços de eletricidade nesta loja, isto junto ao patriarca do grupo (“Seo Donato”). Saudades.


Ontem e Hoje: Av. Andrade Neves proximidade da Escola Orosimbo Maia

Faça você mesmo a comparação e veja o que mudou em fotos da década de 1930 e de maio de 2008. Procurei sacar a foto do mesmo ângulo.

Personagem: Jesuino Marcondes Machado e Clube Regatas

Reproduzo abaixo material publicado em 1968 em livro do saudoso Jolumá Britto; livro este que conta a história do “Clube Regatas”.


Memória Fotográfica: Fábrica de Tecidos de Seda

Esta fábrica existiu no citado endereço. Nesta data, no local nem o prédio existe mais e sim o Lar São Vicente de Paulo e sua capela. O materal abaixo foi publicado no Álbum de Propaganda de Campinas em 1928.

Ontem e Hoje: Rua Dr. Quirino ao lado do Jockey Club Campineiro

Faça um comparativo das fotos abaixo. Nesta data; entre elas existem quase de 100 anos de diferença. Na foto do passado e no primeiro prédio à direita onde aparece o mastro foi a Intendência (denominação de prefeitura na época) de Campinas. A parede azul que aparece, na foto atual, ao lado esquerdo do expectador não havia no passado. Esta parede pertence hoje ao prédio do Jockey Club Campineiro.

Personagem: Dom Francisco de Campos Barreto

O texto acima foi publicado em 1953 por Alaôr Malta Guimarães (livro Campinas – Dados Históricos e Estatístico) e por ser fiel ao texto não o alterei. Porém vale salientar que a última frase deixou de ser verdadeira a partir da inauguração do monumento em 20 de outubro do mesmo ano de publicação do livro.

Fotos a seguir mostram a bela praça e estátua do padre. Nela pode-se ver os feitos deste.

Clique sobre a imagem para ver com mais detalhes.


Ainda dentro da praça existe a denominação do colégio em sua homenagem e que fica do outro lado da avenida (av. da Saudade) onde está localizada a praça.

Curiosidades: Chapéus Cury x Indiana Jones – Campinas para o mundo

Veja que interessante e uma honra para Campinas.
O histórico abaixo da empresa foi publicado em 1953.

Clique sobre as imagens para ver com mais detalhes.

Personagem: Walter Forster

Walter Gerhard Forster nasceu em Campinas a 23 de março de 1917.

Seu pai, Jacob Forster, era filho de alemães de origem irlandesa, e sua mãe, Ida Forster, era suíça do cantão alemão. Em 1935, aos 18 anos, Walter Forster começou sua carreira artística, como locutor na Rádio PRC-9, Educadora de Campinas, onde ficou até 1939. Em 1937, mudou-se para São Paulo, sendo contratado pela Rádio Bandeirantes, em 1939, como locutor, depois como redator.

Em 1945 foi para a Rádio Difusora de São Paulo, atuando também na Rádio Tupi, até 1952. Também trabalhou na Rádio Excelsior. Em 1952 foi para a Rádio Nacional, como diretor de rádio-teatro. Em 1968 foi contratado pela Rádio Difusora e TV Tupi, ficando até 1982.

Foi um dos pioneiros da Televisão Brasileira, participando ativamente de sua inauguração em 1950. Como diretor artístico na Rádio Tupi, ajudou a formar o elenco para a televisão Tupi, PRF-3.

Casou-se com Branca Regina, em 1942, com quem teve dois filhos: Suzana e Walter Júnior. Foi dele a idéia de realizar a primeira novela para a televisão: “Sua Vida me Pertence”, onde fazia par romântico com a atriz Vida Alves, e onde aconteceu o primeiro beijo da televisão brasileira.

Walter Forster e Vida Alves em cenas da novela que marcou a televisão brasileira, com o primeiro beijo em frente às câmeras.

Atuou, dirigiu e escreveu novelas e programas para o rádio e a televisão. Ganhou cinco vezes o Prêmio Roquette Pinto, como melhor intérprete, melhor ator-galã, melhor narrador de rádio. Atuou também na TV Paulista e ainda fez sucesso na versão nacional de “Acredite Se Quiser”, onde era apresentador. Autor de “Três Destinos”, novela radiofônica.
Após a morte de sua esposa, em 1983, aposentou-se, realizando apenas algumas atividades com contratos mais curtos, como na TV Globo e na TV Vida.

Walter Forster faleceu a 03 de setembro de 1996 em São Paulo.

« Previous entries