Archive for dezembro 6, 2006

Curiosidades: Assim nasceu o distrito de Barão Geraldo

Zona de terra roxa, ideal para a cafeicultura, a região do distrito de Barão Geraldo foi ocupada de início com fazendas de cana de açúcar desenvolvidas nas antigas sesmarias, mas só conheceu uma intensificação da atividade agrícola com a chegada das plantações de café na 2a. metade do século XIX.

Elas transformaram a região numa zona não só de muita produção nas duas maiores fazendas (Santa Genebra e Rio das Pedras), mas também num dos locais em que se realizaram experimentações com novos tipos da rubiácea (café) e equipamentos modernos para o beneficiamento do café.

Nessa época, o Barão Geraldo de Rezende (Geraldo Ribeiro de Souza Rezende), associou-se aos agrônomos e técnicos do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e transformou sua fazenda Santa Genebra numa espécie de propriedade modelo para inovar no campo da cafeicultura.

Para isso ele buscou os espécimens melhor adaptados ao solo e clima da região, assim como novas formas de tratamento dos grãos antes da comercialização.

Primeiro foram os escravos, poucos africanos e muitos crioulos (já nascidos no Brasil e vindos do Nordeste, após a extinção do tráfico negreiro), que funcionaram como a mão-de-obra básica para tocar os enormes cafezais do distrito.

Com a intensificação do movimento abolicionista, foram instalados nas antigas senzalas os imigrantes italianos, portugueses e espanhóis. Eles, substituindo os negros, primeiro como parceiros e depois como colonos, tocavam com o trabalho familiar, grandes trechos dos cafezais.

Anúncios